Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

HISTÓRIA DA ALIMENTAÇÃO - O PORCO

                                                          O porco
O porco é um animal cuja evolução conta já milhões de anos. Todos os porcos descendem de apenas três espécies de javalis: o sus scrofa scrofa, originário da Europa e do norte da África; o sus scrofa vittatus, originário da Indonésia, Japão e China; e o sus scrofa cristatus, originário da Índia. O javali tem sido louvado ao longo de milhares de anos pela sua inteligência e bravura: o quarto trabalho de Hércules foi o de capturar o javali Erimenciano; Ulisses, personagem central das mitologias grega e romana, passava o seu tempo a caçar porcos selvagens; a ferocidade destes animais é descrita em antigas sagas celtas e escandinavas. As provas mais antigas de que dispomos apontam para a domesticação do porco (sus scrofa domesticus) por volta do ano 9000 A.C., nos territórios da actual Grécia e Turquia. O porco só terá chegado à Europa central no ano 4000 A.C. Naturalmente, o animal sofreu várias alterações físicas com a domest…
Mensagens recentes

A CIÊNCIA DO ARROZ

O que é?
O arroz Oriza Sativa, (uma das espécies) é um cereal de extrema importância na alimentação mundial.  Na União Europeia o maior consumidor deste cereal per capita é Portugal, aproximadamente 16kg/ano. A maior parte da produção tem origem nas regiões do Baixo Mondego, Tejo e Sado. A espécie mais usada em Portugal é o arroz carolino.


História
A primeira referência a este cereal surge ainda no séc. XVII, denominado Arroz à la portuguesa, no livro Arte de cocina,pasteleria,vizcocheiro y conserveria, escrito por Francisco Montiño, que trabalhou em Portugal para D. Joana, filha de Carlos V de Espanha.  Só nesse período, em maior quantidade, o arroz começou a ser importado da Carolina do Sul para a Europa. 
Até então, desde o séc. XIV era importado do Reino de Castela, onde os árabes já o cultivavam e também de Itália. Nesta época o arroz era um alimento de pobre, contudo, com a adição de açúcar, este sim caro e por isso nobre, tornava-o digno de presença em qualquer mesa Real. Como podemo…

A MEDIATIZAÇÃO DESMEDIDA

Originalmente publicado no etaste.pt VER AQUI Um cozinheiro deve, na melhor das hipóteses, ser julgado apenas pelo seu trabalho. São menos as vezes em que a ilusão do que parece se mistura com a ciência do que realmente é.

Espalhar a própria imagem é um exercício de cortejo simplista. A forma mais rápida de se conhecer o verdadeiro profissional, não o que é vendido, o verdadeiro, é pelo lado tangível da sua cozinha/obra. Aí está tudo o que é objetivamente necessário conhecer. Não esconde qualquer imperfeição, por muito que haja intenção.
O exibicionismo, quero dizer, o exibicionismo barato serve, na maioria das vezes, para esconder lacunas profundas. Ludibriar. Há os que são e há os que parecem ser. Um, sustentável, o outro indefensável, respectivamente. Os fins são coordenados pelas paixões às quais a razão sempre se subordina. O valor, digo, a utilidade subjacente neste tipo de instrumentação é, de certa forma, dispensável, pois a aptidão deriva da vontade e esta está paralela à discip…

LUIZ DA SILVA -RESTAURANTE S.GABRIEL

Como profissional de cozinha que sou tenho uma visão muito diferente do mundo que me rodeia, ou seja, mais próxima da realidade. 
A realidade está, por vezes, muito afastada do que nos é vendido pela imprensa tradicional - cada vez mais subserviente aos interesses privados  
A cozinha em Portugal não é constituída por um grupo de vinte cozinheiros. Existem milhares de pessoas, tão ou mais interessantes para se conhecer: Não se perdem em jargões habituais, não vestem jaleca de algodão egípcio, não se apresentam ao público com relógio e, mais importante ainda, têm humildade. 
Saber e não parecer saber é o critério transversal a todos os que aqui são apresentados. 
Toquei a obra de Luiz e o resultado disso está no fim da entrevista. 


Quem é o Luiz da Silva?
Para quem não me conhece sou Brasileiro nascido em Moreno-Pernambuco. Tenho 26 anos e 12 deles vividos aqui. Cheguei a Portugal em 2006 a convite dos meus padrinhos Mónica Mendes e Pedro Mendes, que me trouxeram para estudar. Hoje esto…