COMO CUIDAR DAS FACAS- JOÃO ISIDRO

E depois de comprada uma faca, como cuidar?
Tenha ela custado 1,10, 100, 1000 ou 10.000 EUR

Se se tratar de uma faca com elevado valor de aço carbono,esse cuidado tem de ser triplicado e neste caso deve-se hidratar a lâmina com uma qualquer gordura.  A mais famosa e histórica, desde os Samurais, segundo se diz, é o óleo de semente de Camélia. Esta limpeza deve feita sempre com a lâmina limpa. Se tiver uma faca com punho de madeira hidrate-o de vez em quando, também.
Nunca, mas nunca coloque a faca na máquina de lavar, porque a festa que ocorre lá dentro pode fazer com que as lâminas choquem,umas contra as outras, danificando-as. Para além disso, os químicos dos detergentes podem também danificar a lâmina, por serem extremamente abrasivos.  Ao lavar à mão nunca se deve usar a parte abrasiva do esfregão, risca a lâmina. Também se devem usar detergentes neutros.
Nunca use a faca contra vidro ou uma base de pedra porque o vidro e a pedra são mais duros que a lâmina, logo podem danificá-la, o…

Culinárias Efémeras

Corria  o ano de 2014. Joan Roca questionado sobre a importância de todos os prémios que tem vindo a receber, responde: "-Sabemos que se trata de algo muito subjetivo e efémero.”
Esta frase quase resume todo este texto.

Por todas as cozinhas, o labor é constante, tudo por uma causa: o sorriso dos comensais, reduzindo  horas de trabalho ao rápido movimento de levar o talher à boca.
Coitadismos" à parte, a realidade é mesmo assim.
A efemeridade dos momentos áureos é isto mesmo: célere no tempo, intensa no espaço e falaciosa nos cumprimentos e nas parabenizações protocolares.
Ao protagonista do momento é-lhe imposta a obrigatoriedade ética de surpreender mais. Resta-lhe a responsabilidade de gerir o momento, de possuir a sapiência adequada para tirar o máximo partido dos apupos da multidão abstrata umas vezes, concreta noutras.
Não chegam apresentações pomposas, uma panóplia de frases bem ditas apresentadas a um público sagaz e erudito por definição, apaixonado por qualquer coisa que seja chamada de "confit " ou de "gourmet " confecionado pelo "chef em primeiro lugar no guia do José Manuel". A este mesmo protagonista esperará uma vasta lista de afazeres e novos projetos, salvaguardados pelo agente mais rápido e perspicaz, vendo agora uma ótima oportunidade para engordar os seus rendimentos, não fosse este o seu modus operandi: rentabilizar no curto prazo, a longo prazo a inteligência ou a falta dela ditará a manutenção ou a destruição do pódio.
Muitas vezes, destroem. Percebem que, afinal, não são os " DDT" (Donos Disto Tudo) da culinária. Os agentes procurarão novos pupilos, a rotina regressa ao fogão e a história repete-se.
Talvez a graça da vida seja mesmo esta: a rapidez com que tudo acontece, a necessidade do equilíbrio constante.
A efemeridade do momento continua e continuará aqui ao nosso lado, essa variável positiva que nos recoloca no lugar, que compensa o duro e repreende o tunante. 


Benoît Violier Fonte:www.dn.pt