Avançar para o conteúdo principal

Apertar o avental

Originalmente publicado no ETASTE Mais certos ou menos errados, mais apertados ou menos largos, são sempre nós, com muitos significados! Há centenas de anos que o avental marca uma revolução decisiva e duradoura como a teimosia higiénica de quem a impôs. Foi a inovação de ontem, é o habitual hoje, será a renovação do amanhã, simboliza o trabalho. O avental representa a estrutura complexa que esbarra na simplória vontade de bem parecer, cuja função, vai muito além da barreira às nódoas, do trabalho bruto e por vezes sujo. Um dos gestos mais simples e bonitos que ainda perdura na minha memória, aconteceu no primeiro dia da minha vida profissional e advém precisamente da observação do meu primeiro chefe, que à entrada da cozinha apertava o avental branco e impecavelmente limpo, contra o peito, de mãos lestas a abraçar o quadril. Aos meus olhos aquela rapidez gestual conquistada pela repetição exata ao longo dos 30 anos de carreira, parecia-me um movimento tão inato como a vida, tão repe…

Anchova

Creme de anchova:
200 gr de anchovas
20 gr de gemas
100 gr de água mineral
10 gr de azeite "Guia" ver AQUI
1 gr alho seco
1 unidade folha de gelatina

Demolhar a gelatina em agua gelada durante 5 minutos.
Emulsionar todos os ingredientes ,excepto o azeite a 70ºC, até ficar homogéneo.
Adicionar a gelatina em folha e o azeite em fio.
Colocar em biberon e manter a temperatura de 60ºC constante até servir.

Flor de abóbora (cultura própria em Castelo De Paiva):
100 gr de açucar
100 gr de água mineral
5 unidades de flor de abóbora

Fazer a calda de açucar ponto pérola 32 graus baumé (pesa xaropes)
Arrefecer a calda até aos 50ºC.
Passar a flor na calda.
Colocar no forno a cerca de 32ºC por um período de 1 hora.
Retirar do forno e dar lhe a forma pretendida.
Deixar arrefecer.


Clique para ampliar