CRIATIVIDADE (IN)CONSCIENTE

Publicado originalmente no ETASTE
Surge de forma consciente ou inconsciente. A parte consciente, a que controlamos, é gerida pelo lado mais racional, normalmente fechada sobre si. É o resultado do natural processo cognitivo. Esta pode ser afetada por fatores externos e até próprio estado de espírito. A parte inconsciente, a que não dominamos e nem sequer conhecemos verdadeiramente, é a responsável pelo nosso lado mais infantil e primitivo de toda a associação de ideias. Juntas são nada mais nada menos que sistemas organizados, quase automáticos na forma e no lugar. Servem-nos para agilizar o processo que se quer tão lento quanto possível.
Lentidão é a palavra-chave. A rapidez perturba quase sempre a tomada de decisões. Por isso não é bem-vinda, apenas na execução. A lentidão é por isso benéfica, pois resulta frequentemente, em vários processos difusos que se acumulam na desordem. A confusão ou mudança de perspetiva é obrigatória. A partir destas haverá, naturalmente, um início, e com is…

Tomate

Passado este período de reflexão,volto.
A simplicidade no centro.

Agua de tomate:
Tomate coração de boi 
1 folha de gelatina
Sal (salinas varzea da marinha)

Cortar e deixar 24 horas no frio dentro de um pano.
No dia seguinte aproveitar toda a agua do tomate 100gr.
Aquecer uma 50gr de agua de tomate,juntar a folha de gelatina ,adicionar as 50 gramas restantes.

Tomate cherry:
Escaldar o tomate,pelar.
Retirar do interior todas as sementes.

Azeite e alho:
Azeite Guia 100gr
Alho fresco 1gr
Glice (E471)
Cargas de cifao (oxido nitroso)

Infusionar o alho com o azeite.
Aquecer o azeite guia a 60 graus juntar o glice.
Colocar no cifao.
Introduzir a espuma dentro do tomate cherry com o auxilio de uma agulha colocada no cifao.

Folhas e pétalas de tomate,por fim.