EUSKALDUNA ENGANA

O Euskalduna é um restaurante discreto que funciona à porta fechada. Actualmente atravessa um bom momento (espero que seja  por muitos anos ) , fui perceber o porquê e fui enganado.

Passa uma imagem ao exterior como bom restaurante e afinal...  é um excelente restaurante.
Quem comanda o dia a dia nos fogões é o Vasco Coelho Santos, chefe e proprietário, entrevistado por mim há 3 anos atrás VER.
O menu não é fixo.
Um dos factores que mais me entusiasmou foi o facto de poder estar a assistir a todo o serviço.
Uma experiência no verdadeiro sentido.
Não venho aqui fazer qualquer tipo de julgamento público,muito menos apreciações técnicas aprofundadas-essa parte deixo para os ditos foodies, "especialistas " de todos os assuntos possíveis e imaginários.




Lapso meu: Não fotografei o folar transmontano, nem os petits-fours. O folar era um caracol folhado, cheio de sabor,  em dose reduzida mas suficiente. Nos petits-fours o que me chamou mais à atenção foi a goma de alho, um dente de…

CNC 2015



Não venho aqui para vos escrever quem participou ou deixou de participar, isso a imprensa em geral ja se encarregou de o fazer, venho apenas escrever a minha perspectiva  enquanto profissional do sector (sem formalidades)

Este ano de todos os que tive presente provavelmente terá sido o mais provocador, os tempos assim o exigem.

Mais uma vez a organização de parabéns.

Por razões profissionais apenas estive presente no dia 9 (quinta feira), na qualidade de concorrente no concurso das sandes á portuguesa, que se revelou uma experiência muito satisfatória.

Nesta edição, a organizacão optou por apresentar profissionais menos conhecidos pelo grande publico,profissionais esses de excelente qualidade; Um "refresh" do painel bem recebido.


Vasco Coelho Santos (Foto:Edições do gosto/Paulo Amado)
Vitor Adão (Foto:Edições do gosto/Paulo Amado)

Um evento que visa acima de tudo promover a gastronomia nacional.

Contudo, aproveito o meu canal de comunicação para expressar o meu agrado com o que vi este ano, não me refiro apenas ás apresentações, que foram sempre de bom nivel no geral, mas sim no "back office", um bom ambiente, de entreajuda, profissionais humildes e dedicados.

Como o Sr Paulo Amado referiu "eles (os cozinheiros) já estão a voltar do estrangeiro" voltam alguns, voltam com outras lições, voltam com mais fé , dizem presente no movimento.

Actualmente existe uma mudança clara de atitude nesta geração, a intitulada "old school" nao é mais a mesma.

Está tudo a postos para cada um dar o seu contributo para a tão aclamada mudança.

A gastronomia Portuguesa está decididamente bem entregue.