COMIDA ESCRITA

Coração Ó tu que tens o coração nas mãos! Ouve os sinos enferrujados! Anunciam de lá as missas das atrocidades e dos sermões mal contados.  Tiranias cantadas e uns vinhos cuspidos atrás do altar das promessas. De palmadinha em palmadinha, vão entrando para ouvir - de coração - os missionários poderosíssimos, pioneiros na frívola sensação pacata de nada fazer. Basta sonhar,diz o padre do altar! Basta acreditar, diz o leigo defronte à Santa injustiça!  Não rezo e não entro. Faço e procuro. Abro o dicionário e vejo que "altar" rima com "pastar". Faz-se luz no meu cérebro! Deito-me e adormeço.  É isto um snack. Para comer de boca fechada.



A Cebolinha
Genialidade quente e amorosa na simplicidade nua e fria. Quanta magia no tempo do sóbrio acto! Quanta sobriedade na irrealista verdade absoluta de querer tudo e nada possuir! Quanta realidade na vida para lá do que está morto e enterrado! Quanta verdade renasce agora sobre o que se enterrou! Não há magia, sobriedade, realidade nem verd…

O ruivo e a aloe vera

Ruivo:
Ruivo 2 peixe cal.(70/80)
Vinagre de maça 10 gr
Àgua 5 gr
Sal 2 gr

Preparação:
Amanhar o ruivo, separar os filetes e cortar em pequenos tranches,e colocar na marinada composta pelo azeite vinagre agua e sal acima referidos deixar marinar por 3 horas, em ambiente adequado.

Molho de salsa:
Caldo de peixe (poderá reutilizar as eespinhas do ruivo) 100 gr
Batata 100 gr
Salsa 100 gr
sal qb

Preparação:
Colocar a batata a cozer,quando cozida juntar a salsa.
Triturar numa thermomix.
Passar por um passador fino.
Temperar com sal

Aloe vera:
Aloe vera desidratada, demolhar em água tépida, temperar com sal grosso, cortar em brunesa.

Tomate japonês:
Cortar em meias luas.


Rebentos de alface e outros para finalizar.