CRIATIVIDADE (IN)CONSCIENTE

Publicado originalmente no ETASTE
Surge de forma consciente ou inconsciente. A parte consciente, a que controlamos, é gerida pelo lado mais racional, normalmente fechada sobre si. É o resultado do natural processo cognitivo. Esta pode ser afetada por fatores externos e até próprio estado de espírito. A parte inconsciente, a que não dominamos e nem sequer conhecemos verdadeiramente, é a responsável pelo nosso lado mais infantil e primitivo de toda a associação de ideias. Juntas são nada mais nada menos que sistemas organizados, quase automáticos na forma e no lugar. Servem-nos para agilizar o processo que se quer tão lento quanto possível.
Lentidão é a palavra-chave. A rapidez perturba quase sempre a tomada de decisões. Por isso não é bem-vinda, apenas na execução. A lentidão é por isso benéfica, pois resulta frequentemente, em vários processos difusos que se acumulam na desordem. A confusão ou mudança de perspetiva é obrigatória. A partir destas haverá, naturalmente, um início, e com is…

Barquinhas de chocolate

Ingredientes:
20 barquinhas
100 g de chocolate de leite
100 g de chocolate meio amargo
120 ml de Nata  fresca
1 colher de chá de açúcar baunilhado
frutas cristalizadas para enfeitar
Preparação:
Corte o chocolate em pequeninos pedaços.

Reserve.Em uma vasilha, leve o creme de leite ao fogo baixo, desligue antes de levantar fervura.Junte o chocolate ao creme de leite. Deixe descansar por 02 minutos, logo após mexa vigorosamente até derreter chocolate.

Acrescente o açúcar, continue mexendo até que conseguir um creme homogêneo.

Caso o chocolate não derreta totalmente, leve a vasilha ao fogo, por alguns minutos, em banho-maria, até que o chocolate esteja dissolvido.

Coloque o creme de chocolate  nas barquinhas e leve ao congelador.Enfeite com frutas cristalizadas.
Sirva em seguida. Consuma, preferencialmente, no mesmo dia, pois as barquinhas perdem o crocante.



Foto e receita de:  
Adriana Alves