COMIDA ESCRITA

Coração Ó tu que tens o coração nas mãos! Ouve os sinos enferrujados! Anunciam de lá as missas das atrocidades e dos sermões mal contados.  Tiranias cantadas e uns vinhos cuspidos atrás do altar das promessas. De palmadinha em palmadinha, vão entrando para ouvir - de coração - os missionários poderosíssimos, pioneiros na frívola sensação pacata de nada fazer. Basta sonhar,diz o padre do altar! Basta acreditar, diz o leigo defronte à Santa injustiça!  Não rezo e não entro. Faço e procuro. Abro o dicionário e vejo que "altar" rima com "pastar". Faz-se luz no meu cérebro! Deito-me e adormeço.  É isto um snack. Para comer de boca fechada.



A Cebolinha
Genialidade quente e amorosa na simplicidade nua e fria. Quanta magia no tempo do sóbrio acto! Quanta sobriedade na irrealista verdade absoluta de querer tudo e nada possuir! Quanta realidade na vida para lá do que está morto e enterrado! Quanta verdade renasce agora sobre o que se enterrou! Não há magia, sobriedade, realidade nem verd…

Creme de cenoura com especiarias

Azeite 0,1 lt
Mel 20 gr
Cominhos em grão 40gr
Coentros em grão 40gr
Pau de canela 2 uni.
Cenoura 1,5 kg
Caldo de galinha 0,8 lt
Natas 0,6lt
Coentros frescos 1 ramo
Presunto bisaro 0,15 kg
Gngibre 100 gr
Preparação:
Aquecer o forno a 200 C.
Misturar o azeite,mel,cominhos,coentros,pau de canela,sal e pimenta preta esmagada.
Juntar a cenoura e misturar bem
Assar +/- uma hora mexendo de vez em quando.
Remover a canela e adicionar o caldo de galinha.
Ferver cerca de 10 minutos,juntar as natas e mexer bem
Ferver natas com gengibre ralado e colocar no sifão com 2 cargas de N2O
Decorar com Espuma de gengibre e coentros.