CONGRESSO DOS COZINHEIROS - 2018

Aconteceu no lx factory, em Lisboa, nos dias 1 e 2 de outubro.



Trata-se do Congresso Nacional de Cozinheiros, o qual reúne alguns dos melhores profissionais do sector a nível nacional e internacional.


A sua missão, encetada em 2005, mantém-se intacta: reunir o sector.


Não vou discorrer sobre cada uma das apresentações, realçarei apenas alguns pontos positivos e um menos positivo.  Não estive, com muita pena minha, até ao final do segundo dia.  De uma forma geral, este ano, o congresso assentou em três ideias: produto, sazonalidade e desperdício.







Restaurante Moto

Chef do Moto é o senhor Homaru Cantu, tem 29 anos e é considerado um dos mais arrojados chefs da gastronomia mundial.
Ele faz por merecer esse título já que os seus “pratos”, passam muito além do que entendemos como pratos do mundo conhecido, está alinhado com a chamada cozinha hipermoderna, ou a nova gastronomia molecular ,que parece saída de um filme de ficção científica.
No seu restaurante, o chef americano além de criar apresentações e combinações de sabores e texturas inusitados, experimenta coisas como cozinhar com raio laser e adaptar uma impressora ink-jet para imprimir sabores de verdade em papéis comestíveis. Na impressora da sua cozinha, ele substitui a tinta dos cartuchos por sumo de cenoura ou tomate.
O desdobramento natural desta infinita invenção, são anúncios em revistas que o leitor poderá comer e ao mesmo tempo ter uma espécie de apresentação do prato real (muito sinceramente acho esta ideia de génio).
Que tal ir a um restaurante e na dúvida entre o borrego e o pato, prova-se duas páginas do menu.