Avançar para o conteúdo principal

Márcio Baltazar

Quem é Márcio Baltazar?
Inicia o seu percurso aos 16 anos de idade numa Marisqueira “Frutos do Mar” mas com o objectivo de se formar em pastelaria, segue para o centro de formação profissional do sector alimentar da Pontinha, faz uma formação em pastelaria/padaria e volta a Terra natal para ganhar experiência de trabalho. É convidado a integrar a equipa da Confeitaria nacional em Lisboa, aceita o desafio e fica lá um ano. Viaja para Moçambique para a primeira experiência profissional fora de Portugal, mais tarde volta a Lisboa e integra a extinta pastelaria “Quente e Bom”, do chefe António Baia, é-lhe dada a oportunidade de mudar-se para o “Pestana Palace” em Lisboa com a chefia do Chefe Aimé Barroyer e Joaquim de Sousa  ,assume a função de pasteleiro de 2ª.  
Seis meses depois decide voltar a emigrar e vai para Barcelona em estágio é convidado a ficar em “Sauleda pastissiers”, como responsável de produção da pastelaria fria e da chocolateria.Surge a possibilidade de fazer estágio com Y…

El Poblet

Trata-se de um restaurante espanhol ja com reconhecimento internacional gerido pelo chefe Quique Dacosta.
Vou falar aqui sobre uma entrevista realizada a proposito na rtp2.
Diz que com a experiencia adquirida que o estado de espirito de quem cozinha influencia nos pratos,ou seja se uma pessoa estiver triste o prato nao vai sair com o mesmo resultado do que se o cozinheiro estivesse alegre, afirma no entanto que cozinha é uma arte embora arte seja apenas o 1º prato confeccionado os outros apenas serão copias fiéis.
Perguntam-lhe se se pode seduzir uma mulher com a cozinha.
Ele responde sorrindo " sim ,claro os feios como eu sim". Quique dacosta desenvolveu sua cozinha a partir de suas vivencia,experiencias de vida, inquietudes.
Tenha lhe valer muito reconheecimento seus pratos como por exemplo as duas estrelas michelin que tem em seu poder a caminho da 3a.
1 ESTRELA MICHELIN- é recomendado,bom.
2 ESTRELAS MICHELIN- vale a pena desviar-se da sua rota habitual.
3 ESTRELAS MICHELIN- vale a pena fazer uma viagem de proposito.
As pessoas teem a ideia que quanto mais estrelas michelin mais caro é os pratos mas nao Quique Dacosta afirma sorrindo "Quanto mais estrelas menos clientes, preços nao sobem" embora seja esse o mito que tem que ser dismitificado.
Perguntam-lhe também se via as estrelas como uma maldiçao, uma vez que grandes chefes sentiam-se pressionados para as manter, até que iam á falência e outros que perdiam estrelas matavam-se, ele afirma dizendo " Não vejo como maldiçao, apenas tenho que assumir mais responsabilidades, tenho que trabalhar para estar ao nível de grandes chefes como foi Maximin, Michel Gerard".